A tabela dos 72 anjos

O que seria do ocultismo ocidental sem seus tabelões, não é mesmo? A tendência de botar tudo em planilhas pode ser um hábito ruim, quando vira um fim em si mesmo e estimula o hábito de obsessivamente taxonomizar e encaixar tudo que existe na realidade em categorias fechadinhas e definitivas (uma tendência que a gente…

Os quadradinhos mágicos dos quatro elementos

Esta foi uma descoberta que eu fiz recentemente — ou uma surpresa que eu tive, melhor dizendo — , enquanto ouvia a uma palestra no YouTube, “Magic and the Occult in Islam: Ahmad al-Buni and his Shams al-Marif”, ministrada pelo prof. Saiyad Nizamuddin Ahmad no Warburg Institute em 2013 (link aqui). O assunto da palestra é autoexplicativo: o Prof….

Conjurando os anjos cabalísticos

No mês retrasado, eu falei um pouco sobre os 72 anjos do Shem HaMephorash ou Shem Vayisa Vayiet, também conhecidos como anjos cabalísticos. Vimos como os 72 nomes triliterais de Deus são constituídos a partir de 3 versículos do livro do Êxodo e como, somados às fórmulas divinas Yah e El, nas tradições do ocultismo…

Os 72 anjos cabalísticos

Os 72 anjos do Shem HaMephorash, também conhecidos como os “anjos cabalísticos”, constam entre as figuras angelicais mais populares no ocultismo, perdendo apenas para o Big 4 celestial (Rafael, Miguel, Gabriel e Uriel) e talvez os anjos das 10 sefiroth. O primeiro deles se chama Vehuiah, o segundo Yeliel, o terceiro Sitael, e assim por…

Um roteiro para rituais no estilo Golden Dawn

Partindo de uma perspectiva pragmática, uma das grandes vantagens dos rituais do currículo da Golden Dawn é que eles são modulares e versáteis: as diferenças entre as várias formas de um mesmo ritual costumam ser as formas desenhadas no ar, os nomes divinos entoados, as cores visualizadas. Com um domínio razoável das suas tabelas, fica…

Primeiros passos com o tarô

Então você decidiu que vai aprender tarô. Ótimo! Mesmo que você não pretenda atender profissionalmente em algum momento do futuro, todo mundo pode se beneficiar do domínio de um método divinatório, especialmente se já pratica magia. É uma mão na roda ter uma ferramenta assim para se comunicar com forças incorpóreas e avaliar se uma…

Energizando-se com o Ritual do Pilar Médio

Desde o meu primeiríssimo texto n’O Zigurate, chamado “Dicas para uma prática diária”, quando ainda nem era O Zigurate, eu venho prometendo falar do Middle Pillar Ritual, ou Pilar Médio. No contexto, essa menção era como parte do meu roteiro diário para iniciantes, que consiste em banimento, energização, atos devocionais e meditação — e o Pilar Médio…

Sobre os elementos  –  parte III: magia elemental

Um dos textos mágicos mais antigos, talvez o mais antigo, fora do Oriente e seu material dos Upanixades, que põe em prática a teoria dos quatro elementos e utiliza fórmulas para invocá-los, parece ser o comecinho da famosa Liturgia de Mithras, que consta nos PGM (IV. 475–829). Cito-a logo abaixo: Esta é a invocação do…

Sobre os elementos  –  parte II: astrologia, ocultismo e Cabala

Como dito na primeira parte deste texto, a gente costuma chegar nos autores esotéricos que escrevem sobre os elementos tendo como bagagem prévia pelo menos um contato com obras de entretenimento. Porém, apesar de esse tipo de material servir para nos guiar até a porta, por assim dizer, ele não é a companhia ideal depois…

Começando no caminho

Então chegou o dia em que você decidiu começar uma prática espiritual. Afinal, é começo de ano, e talvez esse tipo de coisa faça parte das suas resoluções de ano novo. Eu mesmo não sou de fazer resoluções e promessas, mas acho ótimo e incentivo todo (ou quase) esforço para se entrar num caminho espiritual….