A Meditação dos Corações Gêmeos

Vou começar este texto pedindo desculpas aos leitores assíduos do site. Este texto não será nem de longe tão bom quanto os textos acadêmicos do Frater, mas prometo que vai ter paixão nele. 🙂

Eu sou a Maíra que volta e meia é citada por aqui e acredito que alguns de vocês já me conheçam do Twitter ou do Instagram. Eu sou terapeuta prânica desde os idos de 2006 e já era reikiana um pouco antes disso (desde meados de 2004). Minha caminhada no ocultismo começou na adolescência, eu sempre brinquei muito com anjos e salmos e cristais, sem nunca ter sido Wicca ou do Caos (o que é muito diferente da galera da minha geração com a qual eu tenho contato hoje).

Como sempre gostei do assunto ocultismo, quando comecei a estudar chakras1 e energias e todas as potencialidades de cura com as mãos, foi impossível “esquecer” ou voltar a ver o mundo sem esse viés. Mesmo na época em que eu ainda renegava a minha vocação de curadora, trabalhava em empresa multinacional 12h/dia e me preocupava com meta de vendas, sempre que precisava voltar a me encontrar, me centrar, era com autocura e com a Meditação dos Corações Gêmeos que eu conseguia levar. Sempre que as coisas ficavam difíceis – e minha vida antes de 2012 teve muitos momentos assim –, era com essa meditação e com a voz do Master Choa que eu voltava a ter forças.

GrandMaster Choa Kok Sui, ministrando algum curso (microfone na lapela). Eu adoro as fotos do Master sorrindo, rindo, porque é isso que a gente leva da Cura Prânica: alegria.

A Escola da Cura Prânica, ou Pranic Healing, foi fundada em 1987 pelo GrandMaster Choa Kok Sui. Master Choa era filipino, engenheiro químico e empresário. Antes de fundar a escola propriamente dita, ele passa anos estudando de um tudo em termos de espiritualidade e fazendo os mais variados experimentos, sempre em busca “da verdade” por trás dos dogmas. Assim ele sintetiza o mundo energético, simplifica o entendimento do seu funcionamento e cria um sistema de cura com as mãos que acaba por dar nome à escola. Mas a Cura Prânica não se resume à questão da cura dos chakras. Ela é uma escola de desenvolvimento espiritual criada para a sociedade do século XXI. Todas as técnicas desenvolvidas pelo Master Choa são extremamente rápidas, potentes, passíveis de serem testadas – logo no primeiro contato com a Cura Prânica, aprendemos a sentir a energia com as mãos e a fazer explorações no mundo energético. A abertura da clarividência através do chakra da testa é um trabalho pesado e demorado; a exploração do mundo energético com as mãos pode ser ensinada em poucos minutos e com poucas semanas de treino é completamente internalizada pelo praticante. Mais fácil que fazer RmP.

Mas, e os tais dos Corações Gêmeos?

A Meditação dos Corações Gêmeos é a prática mais potente dessa escola.

Pode ser que quem tenha familiaridade ou já faça parte da escola, que já fez os cursos e chegou ao nível de Arhatic Yoga, tenha torcido o nariz pra essa afirmação. Mas é isso mesmo: esta é a prática mais potente dessa escola, pois é uma prática extremamente avançada que pode ser feita por quase todo mundo e leva coisa de 20 a 30min – e digo quase todo mundo, porque ela não é recomendada para menores de 18 anos, mulheres grávidas, pessoas com problemas cardíacos ou glaucoma e fumantes inveterados. Essas são as recomendações gerais, mas seu curador prânico tem ferramentas para avaliar seu caso, curar os chakras que precisam ser curados e reverter essa contraindicação, se for o seu caso.

Quando pensamos no desenvolvimento espiritual, é bom ter em mente que não há uma única maneira de fazer isso. Existem inúmeras escolas e ferramentas com o mesmo objetivo e que alcançam os mesmos resultados. Ao meu ver, a grande vantagem da Cura Prânica frente a boa parte dessas escolas é que ela é pensada para quem tem uma vida ocupada e citadina, que trabalha 40h/semana, pega trânsito e tem que dar conta de trabalho, casa, contas, família. A prática diária da Meditação dos Corações Gêmeos é perfeitamente possível mesmo para aqueles que não são curadores e não têm toda a vida voltada para a espiritualidade. Ela foi desenvolvida pra isso: não estamos mais na época de viver em mosteiro ou se isolar do mundo em nome de se desenvolver espiritualmente.

O nome da meditação já nos dá uma boa dica do que ela faz no corpo energético: os corações são os chakras cardíaco frontal e coronário; o chakra cardíaco frontal é o nosso centro do amor terreno, e a coroa, o centro do amor universal. É através do chakra da coroa que realizamos a conexão com a alma superior e com o mundo divino; é através da coroa que atingimos o estado de iluminação. Gêmeos, porque o centro do chakra coronário é dourado e tem 12 pétalas, sendo igual ao chakra cardíaco frontal – que tem 12 pétalas e também é dourado. Quando o chakra da coroa é muito ativado, essas 12 pétalas internas formam um halo de luz, que clarividentemente é descrito como uma lótus de luz dourada – por isso a iconografia da grande maioria das religiões mostra os deuses, santos com halos de luz ao redor da cabeça e grandes sacerdotes aparecem frequentemente com representações do chakra coronário ativado sobre a cabeça. E para que o chakra da coroa seja suficientemente ativado, é necessário que o chakra cardíaco seja ativado antes – eles são intimamente ligados. Por isso não basta trabalhar apenas as questões referentes ao coronário. Sem desenvolver a bondade amorosa, a generosidade e a compaixão, virtudes ligadas ao cardíaco, não será possível fazer essa abertura e conexão.

Representação dos chakras coronário, à esquerda, e cardíaco, à direita. O chakra coronário possui 972 pétalas, sendo 12 internas e 960 externas. O chakra cardíaco possui 12 pétalas.

A Meditação dos Corações Gêmeos está explicada detalhadamente no livro Ciência da Cura Prânica, que é o livro básico da escola (leitura obrigatória para todos que tiverem interesse em Cura Prânica) e possui a seguinte estrutura esquemática:

  1. Limpeza do corpo etérico através de exercícios físicos: Como vamos receber uma grande quantidade de energia divina durante a meditação, precisamos preparar o corpo antes. Desse modo, evitamos acúmulo de energia e congestão prânica2 em algum dos chakras principais;
  2. Invocação de Bênçãos Divinas: antes de começar qualquer prática espiritual, o ideal é pedirmos ajuda, proteção e orientação. Esse é um dispositivo de segurança extremamente importante e deve ser incorporado por todos aqueles que se pretendem praticantes;
  3. Ativação dos chakras da coroa e do cardíaco: existem diversas maneiras de se fazer isso, desde se concentrar nos chakras, orar, meditar sobre eles e suas qualidades, pensar em quem amamos, recordar momentos felizes. Um leve formigamento, um sentido de pulsar ou uma pequena pressão são esperados nos pontos onde esses chakras se encontram;
  4. Bênção à Terra, todos as pessoas e todos os seres sencientes: essa parte da meditação tem algumas funções energéticas. Ao abençoarmos a Terra e todos os seres, estamos ao mesmo tempo trabalhando tanto o sentido de união com o todo, com a compaixão, com a generosidade, quanto plantando as sementes positivas que vamos colher no futuro (é dando que se recebe; é abençoando que se é abençoado). Esse gesto é também uma espécie de doação/serviço, estamos servindo à Terra e a todos os seres sencientes quando abençoamos e doamos a nossa energia. Uma oração que pode ser usada nesse momento é a de São Francisco de Assis, pois ela tem uma energia transmutadora e de cura que se encaixa perfeitamente no que estamos fazendo aqui;
  5. Meditação no mantra Om, Amém ou Om Mani Padme Hum: nesse momento, no qual a coroa estará bastante ativada e aberta devido aos passos anteriores, vamos meditar em um desses mantras (são os recomendados pelo Mestre Choa), com atenção para os momentos de silêncio entre os mantras. Depois de algumas repetições, guarda-se alguns minutos em silêncio, para permitir a expansão da consciência. Nessa hora desce uma grande quantidade de energia divina e algumas pessoas podem sentir peso sobre a cabeça, formigamento na coroa ou outros sintomas leves e não há nenhum significado extraordinário nisso. Não sentir nada diferente também não quer dizer que você não está meditando ou não está recebendo energia divina. Cada pessoa tem seu nível de sensibilidade e tudo bem – isso não é uma questão;
  6. Liberação do excesso de energia: depois de meditar nos mantras e no silêncio, há a necessidade de liberar o excesso de energia divina que desceu através para a coroa pelo cordão espiritual3. E, pode acreditar, nesse momento você tem energia sobrando. A liberação é feita através de uma segunda benção à Terra, desta vez mais curta, ou abençoando algo mais específico – caso você queira abençoar um projeto, sua família, sua cidade ou país, uma causa, essa é a hora;
  7. Aterramento/conexão com a Mãe Terra: a sensação de leveza dessa meditação é muito, mas muito gostosa, só que a gente precisa voltar pra terra. Um rápido exercício de aterramento via chakra básico e sola dos pés já resolve;
  8. Agradecimento: do mesmo jeito que pedimos ajuda, proteção e orientação no início, vamos agradecer por essa ajuda, proteção e orientação no final. Tudo que a gente abre, a gente fecha;
  9. Mais liberação do excesso de energia e reconexão com o corpo físico: vai por mim, ainda tem energia em excesso em você e, para evitar acúmulo e congestão, vamos repetir a série de exercícios da abertura. Além de evitar uma eventual congestão prânica, os exercícios ao final terminam o processo de aterramento.

Parece infinita, mas eu juro que não é. Nós damos preferência para fazer a meditação com a voz do Master Choa guiando, pois além de ser mais fácil fazer com uma gravação orientando as etapas, é uma maneira de se conectar com a egrégora da escola de maneira mais potente – afinal, é um acesso direto à energia do fundador. A gravação do Master Choa está em inglês, mas geralmente quem conduz disponibiliza algum tipo de tradução simultânea – existem gravações com traduções feitas em estúdio que são vendidas pelos institutos locais nos mais diversos países; e quando é conduzida ao vivo, é comum que o terapeuta prânico que faz a condução faça a tradução simultaneamente – perdi a conta de quantas vezes eu mesma já fiz isso. A gravação do Master Choa que utilizamos tem o total de 22min, e se somarmos o tempo dos exercícios físicos antes e depois, dá pra fazer tudo em menos de meia hora – eu sozinha levo isso, conduzindo pode demorar uns minutos a mais, pois o ritmo das pessoas costuma ser diferente. Ainda assim, nunca passei mais de 40min entre abrir uma sala de meditação e fechá-la, depois de todos os procedimentos feitos corretamente.

Além de toda a questão do desenvolvimento dos chakras da coroa e do cardíaco, essa meditação traz uma série de outros benefícios. A descida da energia divina limpa e energiza os chakras, nadis4 e a aura, mudando a vibração do praticante, e isso com o tempo acaba se tornando um ciclo virtuoso: quanto mais limpo o sistema, melhores as vibrações que ele emite e melhores as energias que ele atrai – energias semelhantes se atraem e opostas se repelem. A prática constante também aumenta o poder de foco e concentração, diminui os níveis de estresse e traz paz e alegria, que são características de um cardíaco desenvolvido. Para que todos os resultados sejam alcançados, a prática deve ser feita no mínimo 3 vezes na semana, podendo ser feita diariamente sem o menor problema. Eu prefiro fazer pela manhã, mas pode ser feita no fim do dia também, até umas 3 horas antes da hora de dormir, sem problemas. Vamos sempre lembrar que a transformação energética não é um evento isolado e sim um processo, portanto as práticas nesse sentido devem ser entendidas como parte de um processo também.

Em tempos de pandemia e isolamento social, não estamos podendo encher salas para fazer a meditação em grupo presencialmente, mas isso acabou abrindo uma oportunidade para a condução online, tornando a meditação mais acessível para quem não mora perto de um instituto de cura prânica. Uma das pessoas que está conduzindo online é a instrutora sênior Ruth Nakabayashi, no seu perfil no Instagram. Outro instituto com alguns horários de meditação é o Instituto Pranaterapia, que é a minha casa nessa escola – foi ali que fiz toda a minha formação até o momento. ❤ Além desses, ainda temos o Devaki Healing e Meditação que oferece a meditação semanalmente e também tem uma programação especial para datas especiais. Ah, lembram dos exercícios físicos? Aqui temos a Lívia França, instrutora responsável pelo Devaki citado acima, fazendo a condução dos mesmos. Assim que memorizar os exercícios, pode fazer no seu ritmo – ela faz bem devagar por motivos didáticos mesmo. E finalmente, se seu inglês for bom, recomendo seguir e assistir tudo do Master Stephen Co. Ele conduz meditações especiais com palestras no seu site e Instagram, quase que diariamente, faz desafios de meditação com cura e ainda é extremamente didático e simpático. Atenção apenas para fazer os exercícios físicos antes de dar play nos vídeos dele – ele parte de um pressuposto de que quem chegou até ali já sabe que tem que fazer isso, então por favor, façam.

Se você está em busca de uma única prática diária, que não precise de muita elaboração e tenha resultados rápidos – pode acreditar, os resultados da Corações Gêmeos são muito, mas muito rápidos em termos energéticos, deixa o RmP lá atrás comendo poeira –, vou sempre recomendar essa meditação. E caso você já tenha seu trabalho espiritual, pode acrescentar mais esse sem medo, a única “interferência” será positiva, aumentando sua conexão, poder e sensibilidade – como acontece com todo mundo que já tinha seu caminho espiritual e chega na Cura Prânica. Os relatos são sempre nesse sentido de aumento da própria potência. Só vem. 🙂

* * *

[1] Chakras são os centros ou vórtices de energia. São estruturas circulares do nosso corpo de energia que são os responsáveis por absorver, processar e distribuir o prana (também chamado de chi) saudável para todo o corpo e também por eliminar o prana mal qualificado ou doente. Cada chakra possui uma função no corpo físico, no campo emocional, psicológico, mental e espiritual – são diversas as camadas, e este é um assunto de alta complexidade.

[2] Congestão prânica é o nome que damos para o excesso de energia em um determinado ponto do corpo energético. Ela geralmente ocorre quando há uma obstrução do fluxo natural do prana entre os chakras e nadis – e essa obstrução geralmente se dá pelo acúmulo de energia mal qualificada ou doente.

[3] Cordão espiritual é a ligação energética que temos, partindo do chakra da coroa, com a alma superior. Quanto maior o calibre desse cordão (varia de pessoa para pessoa, de acordo com a sua evolução espiritual), maior a conexão e maior a quantidade de energia divina que desce durante a meditação. Como todos os aspectos do corpo energético, o cordão espiritual pode ser desenvolvido (aumentado) com as práticas apropriadas feitas com regularidade – a Meditação dos Corações Gêmeos é uma delas.

[4] Nadis são os canais pelos quais o prana percorre todo os corpos – físico e energético. Uma boa analogia para entendimento é o sistema circulatório, só que, em vez de sangue, circula energia vital.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s