Um hino a Sîn, deus da Lua

A gente, por inúmeros motivos, tem uma tendência tão grande de instintivamente associar a Lua ao feminino que talvez seja surpreendente descobrir que os povos do Antigo Oriente Próximo tinham divindades lunares masculinas. No Levante, no panteão cananeu, ele se chamava Yarikh (uma das palavras para Lua em hebraico é o cognato yerah ou yareach,…

Os quadradinhos mágicos dos quatro elementos

Esta foi uma descoberta que eu fiz recentemente — ou uma surpresa que eu tive, melhor dizendo — , enquanto ouvia a uma palestra no YouTube, “Magic and the Occult in Islam: Ahmad al-Buni and his Shams al-Marif”, ministrada pelo prof. Saiyad Nizamuddin Ahmad no Warburg Institute em 2013 (link aqui). O assunto da palestra é autoexplicativo: o Prof….

Além do Caos: a obra de Phil Hine, em campanha

Como já disse em alguns momentos anteriores, eu tive o meu começo no rolê esotérico com a Magia do Caos (algum dia talvez eu conte aqui melhor qual foi o caminho e como fui parar nele)… mas, como muitos outros magistas contemporâneos com uma história parecida, não me identifico mais com o movimento. Apesar disso,…

Três amuletos históricos (com explicações)

Objetos imbuídos de forças mágicas e conexões com espíritos são um componente importante de práticas esotéricas em todo o mundo. Eu mesmo já dediquei um texto só sobre o assunto como introdução às ferramentas mágicas e, no mês passado, ministrei um pequeno curso sobre criação de talismãs[1]. Talismãs e amuletos, em resumo, são objetos criados…

Conjurando os anjos cabalísticos

No mês retrasado, eu falei um pouco sobre os 72 anjos do Shem HaMephorash ou Shem Vayisa Vayiet, também conhecidos como anjos cabalísticos. Vimos como os 72 nomes triliterais de Deus são constituídos a partir de 3 versículos do livro do Êxodo e como, somados às fórmulas divinas Yah e El, nas tradições do ocultismo…

Lendo a Bíblia: o Livro do Gênesis

Nos textos anteriores da nossa série Lendo a Bíblia, eu dei um contexto geral sobre o assunto e falei da questão da formação do monoteísmo, mas ainda não comecei a tratar de nenhum livro específico, porque tem coisas que são importantes saber antes de sequer começar a folhear o seu exemplar bíblico. Via de regra,…

É hora de aproveitar as energias de Júpiter e Saturno!

A base da magia astrológica, de um modo geral, é aproveitar os momentos em que o céu se encontra favorável para aquilo que você quer conquistar. Como o mais desejado é aproveitar o céu para magia benéfica, por exemplo recorrer a Vênus, Júpiter, Mercúrio ou o Sol para magia de prosperidade, o mais comum é…

Um hino real a Ishtar

A grande deusa conhecida como Ishtar entre os babilônios e Inana entre os sumérios é, de longe, a divindade mais popular do panteão mesopotâmico. Talvez não por acaso, o texto dedicado a ela publicado aqui no ano passado, “Ishtar, deusa do sexo e da guerra (mas muito mais do que só isso)”, seja o segundo…

Sete mantras do budismo tibetano

“Mantra” é uma palavra em sânscrito que significa algo como “instrumento do pensamento”. O sânscrito é uma língua indo-europeia, o que significa que tem as mesmas origens e partilha de diversas características de outras línguas com as quais nós temos alguma familiaridade, como o grego, o latim e seus descendentes – foram essas características, aliás,…

O que NÃO fazer em sua consulta com cartomantes

Pois, então, eis que você marcou uma consulta com alguém para tirar tarô para você — ao longo deste texto, eu estou pensando mais especificamente no tarô, mas os princípios gerais se aplicam para quem trabalha com cartomancia usando o Lenormand também ou ainda runas, geomancia e o que mais for[1]. Se você está procurando um oraculista,…