A obra reunida de Austin Osman Spare: um projeto no catarse

Na virada da meia noite desta sexta-feira para este sábado, 10/10, foi anunciado o projeto “Austin Osman Spare: magista do caos. A obra reunida de um dos maiores ocultistas de todos os tempos.” no catarse, pela Oficina Palimpsestus. E é com imenso orgulho que eu posso dizer que faço parte desta empreitada!

Nascido em 1886, Austin Osman Spare foi um dos grandes ocultistas do século XX, além de um artista impressionante, ainda que injustamente obscuro. Seus experimentos com escrita automática são anteriores aos dos surrealistas e, por mais que ele nunca tenha se associado a Dalí, Bréton e companhia (um grupo que não era pouco esnobe, convém lembrar), este é um rótulo que já foi aplicado a ele, “o primeiro surrealista inglês”. No lado mais metafísico, seu grande trunfo foi o desenvolvimento de um sistema mágico chamado Zos Kia, com uma filosofia metafísica bastante própria, mas radicalmente iconoclasta (detalhes sobre o assunto podem ser lidos no texto do projeto, no link acima). Foi ele o inventor das técnicas de sigilação posteriormente apropriadas e difundidas por Peter Carroll e outros caoístas, e sua influência sobre toda a escola da Magia do Caos é palpável. Quem me lê sabe que as minhas opiniões sobre o Caos (sobretudo os rumos que foram tomados nos últimos anos) são um pouco polêmicas, porém é inegável o fascínio exercido pelos escritos e a arte de Spare.

O grande problema é que, por motivos que incluem sua classe social e sua falta de tato para networking, a carreira de Spare seguiu por caminhos tortuosos e terminou mal, e sua obra, para a maioria de nós, é praticamente inacessível. O grande responsável por divulgar a palavra, após sua morte em 1956, foi o thelemita Kenneth Grant e sua esposa Steffi Grant, que o conheceram em 1949. Assim, se já é difícil poder ler os escritos e admirar as ilustrações de Spare lá fora, em português então é inimaginável. É por isso que é tão importante essa iniciativa, da Oficina Palimpsestus (links aqui para o seu Facebook e Instagram), encabeçada pelo grande Rogério Bettoni, editor e tradutor premiado por seu trabalho com Herman Melville, além de dono de um currículo invejável na área. Trata-se de um marco histórico para o mercado editorial brasileiro, tanto no que diz respeito à arte quanto ao ocultismo.

O livro, intitulado Arte e magia do caos: obra reunida de Austin Osman Spare, terá mais de 500 páginas e incluirá toda a obra pública de Spare, tanto escrita quanto visual, e um caderno com ilustrações e reproduções de suas obras. Além disso, esse material é acompanhado por notas e ensaios de Bettoni, com uma introdução à sua vida e obra, e de Matt Lee, que faz uma aproximação entre seu sistema mágico e a filosofia de Deleuze e Guattari. No papel de revisor, encarregado da leitura final do livro e garantir que todo mundo faça um trabalho devidamente alfabetizado, temos ainda o escritor e tradutor Daniel Pellizzari, que, além de tudo, é outra figura por quem tenho imensa estima como magista. As minhas contribuições serão como tradutor do “Grimório zoético de Zos (A fórmula de Zos vel Thanatos)”, um dos textos onde Spare detalha a técnica de sigilação, e “Anátema de Zos: sermão aos hipócritas”, uma obra de escrita automática.

O projeto estará no catarse.me até o dia 9/12, com entrega do livro prevista para março do ano que vem, e oferece muitas recompensas legais aos apoiadores, incluindo o jogo de cartas para cartomancia que o próprio Spare elaborou. Não deixem de clicar no link aqui e conferir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s